A minha Declaração de IR foi entregue…posso ficar tranquilo?

Os contribuintes que entregaram a importante obrigação da Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda 2021/2020 dentro do prazo estabelecido pela Receita Federal do Brasil, o qual excepcionalmente neste ano de 2021 foi até 31 de maio, podem ainda ter que, eventualmente, prestar novas informações/explicações para o fisco, considerando o constante cruzamento de informações dentro do sistema da RFB, cruzamento este que pode gerar inconsistências ou até mesmo a solicitação da comprovação documental dos lançamentos efetuados na DAA.

Por isso, é muito importante a pessoa física acompanhar o processamento da sua Declaração de IR junto ao portal E-CACda Receita Federal, com acesso por meio de certificação digital ou por login e senha, podendo ser criados pela própria página na internet.

Por lá, é possível acompanhar o status do processamento, o andamento do depósito da possível restituição de IR, verificar o pagamento das cotas do imposto apurado na declaração, além de cumprir com alguma exigência apontada pela RFB, seja por inconsistência na apresentação da obrigação ou até mesmo, para eventual comprovação documental, como por exemplo se solicitados os documentos comprobatórios das despesas médicas que devem ser protocolados pelo próprio sistema via dossiê eletrônico.

A sua Declaração de IR 2021/2020 não foi entregue até o dia 31 de Maio de 2021?

Os contribuintes que se enquadram em qualquer dos critérios de obrigatoriedade da apresentação da DAA, mas não a transmitiram para a base de dados do órgão fiscalizador até o prazo legal, devem proceder com a sua respectiva elaboração, bem como recolher a multa pelo envio a destempo de 20% do imposto apurado na própria declaração, com o mínimo de R$ 165,74.

Seguem abaixo, os critérios de obrigatoriedade para a apresentação da Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda 2021/2020:

  1. Recebimento de rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70;
  2. Recebimento de rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40.000,00;
  3. Recebimento de mais de R$ 22.847,76 de renda tributável no ano, e que também recebeu o auxílio emergencial em qualquer valor;
  4. Realizou em qualquer mês a alienação de bens ou direitos em que foi apurado ganho de capital, sujeito à incidência do imposto; ou operações em bolsa de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas;
  5. Teve posse de bens e direitos no valor total superior a R$ 300.000,00;
  6. Passou à condição de residente no Brasil e encontrava-se nessa condição em 31 de dezembro;
  7. Obteve receita bruta anual em valor superior a R$ 142.798,50 relativo à atividade rural.

O SERAC com experiência de mais de 25 anos no mercado nacional e internacional, atuando em mais de 20 estados da federação, com mais de 2.500 clientes, e contando com quase 200 colaboradores pode ajudar no acompanhamento da sua Declaração de IR já transmitida, em eventual retificação/comprovação documental/malha fiscal, ou na elaboração desta importante obrigação acessória à destempo.

Seguimos à disposição para mais informações pelo endereço de correio eletrônico serac@souserac.com ou pelo telefone/WhatsApp (11) 3729-0513.


Share article on

Related Post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *